Como colocar intercâmbio no currículo

Suponha que você passou suas férias de verão estudando no exterior, caminhando pelas ruas movimentadas dos Estados Unidos, ou atravessando pequenas aldeias nos vales da Venezuela.

Você teve que conhecer as famílias que vivem na área, todo seu estilo de vida, e sua aventura talvez tenha incluído até mesmo um trabalho voluntário em pequenas entidades carentes. Você volta para casa transbordando pensamentos internacionais, novos pontos de vista e uma clareza que nunca teria ganhado se tivesse escolhido não ir para o exterior.

Depois de criar essas memórias vibrantes e significativas em todo o mundo, você começa a se perguntar como pode usar essa experiência para aumentar ainda mais seu sucesso.

Neste artigo o leitor vai aprender como colocar intercâmbio no currículo como informações importantes para a sua candidatura. Faça o seu currículo brilhar com experiências fora do comum.

Os impactos positivos de um intercâmbio

As experiências de estudo no exterior exigem muito dos alunos: flexibilidade, tomada de decisões no local, planejamento extensivo, solução de problemas, imprevistos, uso de idiomas, educação cultural e adaptação à vida universitária em uma universidade que pode operar radicalmente diferente da sua escola.

Toda e qualquer uma dessas habilidades são detalhes importantes para destacar em um currículo profissional.

A experiência de ter feito um intercâmbio não é para todo mundo. Infelizmente os programas são de alto custo financeiro, mas há quem diga que são essenciais para abrir a mente.

Claramente existem diversos impactos positivos de um intercâmbio, principalmente relacionado a mudança de vida em todos os estudantes e trabalhadores que os realizam.

As pessoas alcançam fluência em um novo idioma, fazem amizades duradouras e ganham reconhecimento do país e da cultura anfitriã. Além disso, uma experiência de intercâmbio cria outros benefícios, como admissões preferenciais em faculdades, programas de estágio e trainee, possíveis bolsas de estudos universitárias e oportunidades aprimoradas de carreira global para pessoas que estudaram ou trabalharam no exterior.

Sabemos que uma experiência internacional que pode mudar sua vida não pode ser resumida em alguns pontos, mas incluir intercâmbios no currículo também serve para aproveitar os benefícios profissionais de estudar no exterior.

Se você nunca viajou para outros país a trabalho ou estudo, não se preocupe. Os intercâmbios não são mandatórios no processos seletivos, mas saiba que eles podem enriquecer o seu perfil profissional, além de darem oportunidade de vivenciar experiências únicas.

Portanto, se pensa em fazer seu currículo brilhar mais ainda, considere uma viagem e desfrute de todos os impactos positivos que os intercâmbios oferecem à vida de um candidato no mercado de trabalho.

Por que os empregadores se importam se você estudou no exterior?

Cada vez mais empregadores valorizam as experiências de estudo no exterior e adicionar os intercâmbios no currículo é a forma que os candidatos têm de se destacar entre os demais.
Isso é ótimo, afinal estudar no exterior leva a muitas recompensas pessoais e profissionais. Por exemplo, estudar no exterior testa a aplicação real do conhecimento cultural e do uso da língua por parte de um aluno, não é preciso ser bilíngue para saber que isso se traduz em um excelente conteúdo de currículo!

Além disso, a capacidade de responder a situações muito diferentes que podem surgir durante uma viagem de estudo no exterior pode parecer impressionante para qualquer pessoa que te contrate no futuro.

Muitos empregadores têm uma ideia de quais habilidades são adquiridas quando um aluno estuda no exterior, mas é seu trabalho realmente vendê-lo! Por isso é importante saber como incluir intercâmbio no currículo.

Estudar no exterior pode ajudar a sua carreira, mas não simplesmente por padrão. Existem maneiras específicas de melhorar suas perspectivas de contratação e alavancar suas experiências internacionais.

Depois de estudar espanhol na Espanha por três meses, suas habilidades linguísticas novas e aprimoradas não são a única coisa que você pode adicionar ao seu currículo. Confira nossas dicas úteis sobre como seu tempo de estudo no exterior pode realmente fazer seu currículo brilhar.

Mas como incluir os intercâmbios no currículo?

As experiências de estudo no exterior podem ser colocadas em lugares diferentes no seu currículo, por isso, seja o mais específico possível e não seja repetitivo.

Saber onde colocar intercâmbio no currículo é fundamental para chamar a atenção dos contratantes.

Fácil como 1-2-3, siga estes três passos simples para adicionar estudo no exterior em seu currículo e colher os benefícios de suas viagens:

1. Sente-se e pense.
Percorra suas fotos, diários, gravações, blogs e quaisquer outros documentos que você criou durante sua viagem. Reveja seus materiais e realize uma extensa auto-reflexão sobre as pessoas que conheceu, os lugares que viu e as experiências que surgiram.

Analise suas experiências para identificar suas habilidades (e talvez até mesmo algumas carreiras em potencial). Reflita sobre seus novos recursos, habilidades de comunicação e mentalidade global.
Ter uma interpretação clara da sua experiência será benéfica quando for a hora de elaborar um currículo, incluindo detalhes do estudo no exterior.

2. Gere uma lista de habilidades-chave

Crie uma lista das habilidades e competencias que você conquistou ou aprimorou quando esteve no exterior. Algumas delas podem incluir frases como “solução de problemas”, “gerenciamento de dinheiro”, “habilidades de linguagem” ou até mesmo “comunicação entre culturas”, se você superou com sucesso uma barreira de idioma.

Se você fez outros projetos no exterior, como ensino ou voluntariado, você pode usar verbos poderosos como “desenvolvido”, “facilitado”, “voluntário”, “criado”, “cultivado”, “organizado” e “planejado”. em seus resumo, seguido por uma breve descrição do que você fez.

Mas não se esqueça de considerar que você tem uma quantidade bastante limitada de espaço em um currículo, seja conciso e descreva o que realmente importa.

3. Organize seus estudos e pontos de informação em seções apropriadas.

Qualquer pessoa que examine um perfil profissional internaliza as informações da parte superior da página até a parte inferior, por isso, ao descobrir como adicionar o intercâmbio no currículo, imagine estar do outro lado examinando o documento de um candidato por conta própria.

Estruture seu documento estrategicamente para destacar os detalhes mais impressionantes sobre sua experiência.

Se nenhuma das suas experiências atuais estiver diretamente relacionada ao que eles estão procurando, você deve considerar o formato e a ordem em que você lista essas informações no currículo.

Onde colocar intercâmbio no currículo?

Há uma arte para articular sua experiência de estudo no exterior em pontos e saber exatamente onde colocar os intercâmbios no currículo.

Para adicionar profundidade ao seu documento, em vez de prejudicá-lo, as experiências de estudo no exterior podem se encaixar em categorias intituladas “Experiência profissional” ou “Educação”, dependendo de qual categoria é mais relevante para os detalhes que você deseja adicionar.

Se você foi ao exterior para melhorar suas habilidades no idioma, adicione a experiência na seção de Formação acadêmica. Qualquer estágio ou trabalho voluntário combinado com aulas de idiomas deve ser dividido entre Experiência de Trabalho e formação Acadêmica. Se você esteve em mais de duas viagens de estudo no exterior, crie uma nova seção chamada “Experiência Internacional” ou “Educação Internacional” e liste suas conquistas lá.

Depois de analisar sua experiência e descobrir em qual seção será adicionada, é hora de saber como é a informação que você deve fornecer. Lembre-se de adicionar esses detalhes:

  • Nome do programa / escola ou universidade onde está fazendo o intercâmbio ou o voluntário
  • Cidade e país
  • Datas
  • Diplomas e exames (e se necessário: notas)
  • Aulas e cursos que você participou
  • Atividades extracurriculares realizadas
  • Outros estágios ou trabalho voluntário

Aqui está um exemplo de como poderia ser incluído a experiência de intercâmbio no currículo:


“Ano Acadêmico, curso de Ciências Econômicas no Exterior, Universidade de Londres – Inglaterra Agosto de 2013 – maio de 2014 Certificado de Cambridge de proficiência em inglês Classes de interesse especial: Inglês para reuniões, cultura corporativa, marketing, questões ambientais globais, macroeconomia.”

Supondo que você não tenha subido no próximo avião para casa, você provavelmente se adaptou bastante para sobreviver a todo bimestre, semestre ou ano no exterior!

Embora os empregadores valorizem o conhecimento e as habilidades adquiridas por meio de experiências internacionais, os alunos e conselheiros muitas vezes têm problemas para articular e promover “estudo no exterior” como um ponto de venda para os contratantes.

Ter qualquer experiência no exterior é importante, pois o local de trabalho continua a se tornar cada vez mais global. Mesmo se você estiver se candidatando para uma empresa doméstica, o país está se tornando cada vez mais internacional. Suas habilidades no idioma, ou mesmo apenas a capacidade de se comunicar e entender diferentes culturas e costumes, provavelmente serão ainda mais valiosas.